A nova fisioterapia respiratória fundamentada no cuidado global ganha adeptos em todo o país



Técnica da fisioterapia respiratória habilita para um trabalho mais consciente e gentil. Doenças respiratórias recebem tratamento com manuseio corporal suave e indolor!

facebook

A fisioterapeuta brasileira Mariangela Pinheiro de Lima especializada em fisioterapia respiratória desenvolveu o método Reequilíbrio Toracoabdominal (RTA), uma abordagem que avalia e trata as diversas doenças do sistema respiratório de maneira integral em pessoas de todas as idades.

O método inovador cuida dos pacientes de maneira leve e harmoniosa e hoje é praticado por mais de 03 mil fisioterapeutas em todo o Brasil.

Atualmente a técnica é utilizada no tratamento de milhares de pessoas em unidades de terapia intensiva, quartos e enfermarias hospitalares, além de atender também a pacientes tratados em casa (home care) e em consultórios. Fisioterapeutas respiratórios buscam se capacitar no método RTA porque a exigência da formação é crescente entre familiares, pacientes, hospitais e clínicas por todo o Brasil. Além disto, muitos profissionais relatam maior reconhecimento técnico e financeiro.

A técnica traz uma nova abordagem e um olhar aprofundado para os pulmões e para o sistema muscular que move a respiração. “Assim como os músculos de nossas pernas e quadris nos permitem andar, muitos músculos localizados na caixa torácica e no abdômen contraem e relaxam para colocar ar para dentro e para fora dos pulmões” explica Mariangela.

O método RTA é uma terapia manual global que é um tipo de terapia que correlaciona fatos, sintomas, alterações da postura e do movimento do corpo para elaborar o tratamento que também aborda o corpo todo, mesmo que a causa das disfunções seja por exemplo, a respiração.

O método tem por objetivo incentivar a ventilação pulmonar e promover a remoção de secreções pulmonares e das vias aéreas superiores através da reorganização do sinergismo muscular respiratório (trabalho conjunto dos músculos respiratórios), que se perde na presença de disfunção respiratória.

Essa reorganização, no repouso e durante as funções do dia a dia, possibilita a redução do esforço muscular para respirar, melhora a entrada de ar nos pulmões e aumenta a capacidade para realizar atividades.

As medidas terapêuticas para alcançar tais objetivos baseiam-se no alongamento e fortalecimento dos músculos respiratórios, além da facilitação da adequação da tonicidade muscular, na tentativa de vencer as tensões elásticas e obstrução pulmonares aumentadas na vigência das doenças dos pulmões.

As disfunções e doenças respiratórias apresentam sequelas musculares, posturais, ocupacionais e sensório-motoras. O RTA busca a reabilitação da função pulmonar de forma integral, entendendo a interação do indivíduo com o meio ambiente e consigo mesmo.

O método é atualmente a maneira mais eficiente e respeitosa de se tratar os desconfortos respiratórios. “A gentileza é uma característica importante no tratamento porque o indivíduo que sofre da respiração é fundamentalmente uma pessoa cansada e todo o objetivo do tratamento é poupar e restaurar a energia, fazer com que ele fique equilibrado e mais tranquilo para, aos poucos, retomar ou desenvolver todas as atividades compatíveis com sua idade e seus desejos. Afinal, a fisioterapia é uma profissão de cuidado com o outro e que demanda compaixão e comprometimento”, destaca Mariangela.

Os pais de bebês e crianças ficam muito tranquilos e felizes ao ver que seus filhos não choram quando tratados com RTA, além de serem incentivados a desenvolver muitas habilidades.  Os adultos também ficam serenos e relatam melhora relacionada à qualidade do sono, facilidade de eliminar secreções e acima de tudo diminuição do cansaço para respirar. Natural que ao tratar o cansaço respiratório, o paciente descanse e este é o maior objetivo do método RTA quando o incômodo é intenso.

A abordagem dos distúrbios respiratórios de forma abrangente possibilita vislumbrar a reabilitação da função respiratória de forma global, reintegrando a respiração associada à melhora da capacidade de perceber o ambiente e também de movimentar o corpo e manter uma postura corporal para executar funções como o mínimo gasto de energia.

O tratamento não se constitui de manobras isoladas, como por exemplo: tapotagem, vibração e compressões torácicas. O manuseio do corpo do paciente é complexo e dinâmico e, somente profissionais habilitados estão aptos a tratar através do método RTA.

O Método RTA ultrapassa os cuidados com os indivíduos que apresentam doenças respiratórias. Ele se aplica também às disfunções respiratórias geradas por estresse, alterações posturais, distúrbios neurológicos, cirurgias, refluxo gastro- esofágico, entre outras. “Indivíduos saudáveis podem melhorar sua performance no que diz respeito às atividades esportivas, artísticas (atores, cantores e músicos) e laborais”, finaliza Mariangela.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *