Fisioteraloucos mostra formas de identificar sintomas do AVC

avc-dor-de-cabeca-principal

A sigla AVC já entrou no vocabulário comum por ser uma doença muito frequente em nosso meio. Os acidentes vasculares cerebrais (AVC) são a terceira causa de óbito no Brasil, sendo ainda a principal causa de sequelas atualmente. Nesta quinta (29), dia do combate ao AVC, os números impressionam: de acordo com a Organização Mundial de AVC (WSO, na sigla em inglês), ocorrem mais de 100 mil mortes por ano.

O cérebro é o órgão que mais depende de oxigênio e sangue de todo nosso organismo. Sozinho, ele consome 20% de todo o sangue bombeado pelo coração por minuto.

As artérias são os vasos que levam o sangue do coração para o cérebro. Qualquer interrupção no fluxo de sangue para o tecido cerebral causa alterações em seu funcionamento.

“Infarto” cerebral

Da mesma forma que quando ocorre uma obstrução das artérias coronárias há um infarto no coração por falta de sangue chegando ao miocárdio, a mesma coisa pode acontecer no cérebro. A obstrução de uma artéria pode interromper o fluxo sanguíneo e levar a um “infarto” cerebral. O nome médico para isso é isquemia e, quando acontece no cérebro, recebe o nome de Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.

Pode acontecer também de o sangue não chegar ao tecido por outro problema que não seja a obstrução: o vaso pode romper estourar e extravasar o sangue, impedindo que ele chegue aonde tem que chegar. É como um encanamento que estoura em nossa casa: a água vai para todo lugar, menos para a torneira e não conseguimos fazer o que queremos.

O AVC é uma doença da terceira idade, possuindo pico de incidência ao redor dos 55 anos. Pode acontecer em pessoas mais jovens? Pode claro, porém a chance é muito menor!

Fatores de risco

Os principais fatores de risco são os mesmos de qualquer doença vascular (cardíaca, por exemplo): tabagismo, falta de exercícios, colesterol alto, etc.

O diagnóstico precoce do AVC é fundamental para reduzir as sequelas e salvar o paciente. Com o diagnóstico realizado ainda dentro da primeira hora do início dos sintomas e o tratamento iniciado dentro deste período, as chances de recuperação das sequelas são muito grandes.

“Os principais fatores de risco são os mesmos de qualquer doença vascular (cardíaca, por exemplo): tabagismo, falta de exercícios, colesterol alto”

Sintomas e sequelas

A manifestação clínica e os sintomas do AVC vão depender da artéria que sofre a obstrução. O mais frequente é ter uma obstrução na artéria cerebral média. Uma obstrução desta artéria pode provocar alterações na fala (tanto na capacidade de compreender quanto na de se expressar) e movimentos de uma metade do corpo. É como se o braço e a perna de uma metade do corpo ficassem paralisados. Por haver paralisia também da musculatura de metade da face, é comum haver desvio da boca para o lado que ainda tem a musculatura funcionando.

Socorro

Portanto, se você presenciar alguém com início súbito de uma paralisia ou alteração de fala, procure acalmar a pessoa e chame o socorro especializado. Esta pessoa possui grande chance de recuperar seus déficits se tiver seu tratamento iniciado dentro da primeira hora.

Lembre-se: tempo é vida.

 

Fonte: http://saude.ig.com.br/2015-10-29/no-dia-do-combate-ao-avc-aprenda-a-identificar-sinais-e-prevenir-sequelas.html

2 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *