Encefalopatia Traumática Crônica também pode ser vista em atletas de rugby

LONDON, ENGLAND - DECEMBER 01:  Ben Youngs of England tackles Kieran Read of New Zealand during the QBE International match between England and New Zealand at Twickenham Stadium on December 1, 2012 in London, England.  (Photo by Hannah Johnston/Getty Images)

A Encefalopatia Traumática Crônica é uma doença cerebral degenerativa que afeta principalmente pessoas com histórico de lesões constantes na cabeça. A doença provoca o acúmulo da proteína TAU que causa o processo degenerativo no cérebro.

Conhecida também como “demência do pugilista”, a Encefalopatia Traumática Crônica passou a ser estudada clinicamente há mais de cem anos em lutadores de boxe.

“Esses atletas, depois de repetidos traumas no crânio, sofriam demência ou declínio na capacidade mental, problemas de memória, parkinsonismo ou tremores, além de comprometimento de coordenação motora”, destaca Dr. Renato Anghinah, coordenador do Núcleo de Neurologia do Hospital Samaritano de São Paulo.

De acordo com o Dr. Anghinah, em 2014 foi registrado o primeiro caso em um jogador de futebol no Brasil. E mais, nos últimos anos houve um grande aumento de casos descritos em jogadores de futebol americano e também em outras modalidades esportivas, como no hóquei e rugby.

CursosTopo

O diagnóstico da doença é realizado por meio de uma avaliação com o neurologista e exames de imagem, como o PET/CT. “É importante que o paciente busque por um especialista experiente, pois, apesar de a doença ser descrita há mais de cem anos, ela só ganhou evidência de dez anos pra cá. Somente um médico com conhecimento na doença conseguirá fazer um diagnóstico preciso”, afirma o neurologista.

O Centro de atenção e tratamento da memória, do Núcleo de Neurologia do Hospital Samaritano de São Paulo possui atendimento completo, composto por uma equipe de multiprofissionais altamente especializada, formada por neurologistas, neurocirurgiões, psicológicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, fisiatras e outros profissionais aptos a realizar o atendimento de forma integrada e humanizada.

 

Fonte: http://www.odebate.com.br/saude-beleza/saiba-mais-sobre-a-encefalopatia-traumatica-cronica-06-11-2015.html

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *