A fisioterapia no Outubro Rosa

12008640_10204917027460685_1169632858_n

Muitas vezes as pessoas, e até alguns profissionais da saúde, esquecem que uma das nossas funções é prevenir, encarando essa atividade como o melhor “tratamento”. Infelizmente não é da cultura brasileira buscar meios de nos prevenir, ficamos apenas esperando algum problema aparecer, para então, quem sabe, procurar ajuda profissional, mas aí é tarde demais, dificultando o tratamento e a qualidade de vida das pessoas.

Estamos no final do mês rosa e aposto que muita gente leusobre o câncer de mama ou ao menos viu o símbolo da luta contra o câncer em muitos lugares (aquela fitinha rosa), mas outubro é apenas o mês escolhido para realizar mais ações explicando a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer. A questão é que diagnósticos tardios acontecem o ano todo e muitas vezes alguns sinais básicos podem ser a solução para evitar uma fase da doença mais agressiva ou até incurável. E eu como fisioterapeuta devo salientar a importância das informaçõesaserem passadas adiante.

Insistir para que todas as mulheres ao nosso redor conheçam seus corpos e assim possam identificar qualquer alteração em suas mamas, as observando sempre que se sentirem confortáveis para tal, seja no banho, troca de roupa etc; independente de sua idade. Além disso, orientar que mulheres de 50 a 69 anos façam a mamografia de rastreamento pelo menos a cada dois anos (quando não há sintomas ou sinais).

Porém, se na família de uma mulher houve casos de câncer de mama ou até outros tipos, é interessante que ela se conscientize da necessidade de realizar exames e se consultar com o médico uma vez por ano, levando em consideração que ela pode ter maiores chances de desenvolver o câncer, apesar de sua idade, lembrando que o CA de mama em mulheres mais jovens é mais agressivo e sua incidência, em caráter genético/hereditário corresponde apenasde 5% a 10% do total de casos da doença.

 

Fatores genéticos e hereditários (considerado risco elevado caso a mulher apresente um ou mais desses aspectos):

 

– História familiar de CA de mama em homens – sim, é possível;

– Vários casos de câncer de mama na família;

– Alteração genética para os genes BRCA1 e BRCA2;

– História familiar de câncer de ovário.

 

Fatores da história reprodutiva e hormonal:

– Primeira menstruação (menarca) antes de 12 anos;

– Não ter amamentado;

– Não ter filhos.

– Primeira gravidez após os 30 anos;

– Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

– Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

– Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

Sinais e sintomas:

– Nódulos em qualquer região da mama, axila ou pescoço com aparência fixa, endurecidos e, geralmente, indolores;

– Áreas avermelhadas ou retraídas;

– Vazamento espontâneo de liquido por um ou ambos os mamilos;

– Alterações no bico do peito;

– Mudanças no aspecto da pele (casca de laranja e/ou ondulações).

 

Algumas formas de prevenir o aparecimento do câncer de mama – e outras diversas doenças:

– Praticar atividade física regularmente;

– Alimentar-se de forma saudável;

– Manter seu peso corporal adequado;

– Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e drogas;

– Amamentar;

– Evitar exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Estima-se que até 30% dos casos de câncer de mama possam ser evitados ao se levar uma vida mais saudável e orientada.

Portante, compartilhe essa ideia e ajude na conscientização você também 😉

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *