A fisioterapia é de extrema importância na recuperação do paciente queimado, segundo artigo.

queimado

Fonte da imagem G1

Queimaduras são lesões traumáticas causadas por agentes térmicos, químicos, elétricos ou radioativos, causando destruição parcial ou total da pele e seus anexos, podendo atingir camadas mais profundas, como do tecido celular subcutâneo, músculos, tendões e ossos.

As queimaduras podem resultar em deformidades graves, deficiências limitantes e reações psicológicas adversas, com repercussões sociais que afetam os pacientes e seus familiares, sendo classificadas quanto à profundidade de primeiro a quarto grau.

MÉTODO

Foi realizado um estudo de intervenção e de campo, com natureza qualitativa e quantitativa, sendo a amostra constituída por 30 voluntários da Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital de Emergência de Sergipe (UTQ-HUSE), na cidade de Aracaju, SE, no período de março a maio de 2012.

Foram excluídos da pesquisa pacientes que tivessem sido submetidos a procedimento de enxertia há menos de uma semana ou que apresentassem instabilidade clínica e/ou hemodinâmica que contraindicasse a fisioterapia. Foi previamente elaborado um questionário antes e após a submissão do tratamento fisioterapêutico.

CONCLUSÃO

A fisioterapia é de extrema importância na recuperação do paciente queimado, restabelecendo sua funcionalidade, no que se refere à prevenção e/ou diminuição das sequelas físicas e motoras que podem ocorrer devido à lesão. Com este estudo, foi possível observar evolução satisfatória por meio do ganho de ADM, bem como da força muscular, melhorando a reabilitação não só física, mas também psicológica do indivíduo.

Os parâmetros clínicos comparados antes e após a submissão dos pacientes ao tratamento fisioterapêutico apresentaram valor preditivo significativo em todas as variáveis, ratificando a importância desse serviço na reabilitação. Além disso, pode-se verificar a adesão da fisioterapia no serviço de queimados da unidade hospitalar estudada, sendo notória a atuação interdisciplinar.

Fonte: http://rbqueimaduras.com.br/detalhe_artigo.asp?id=129

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *